Tudo sobre ultrassom na gestação

0

O ultrassom na gestação é necessário para atestar a saúde da mulher e de seu bebê. Com ele, pode-se acompanhar o desenvolvimento do neném, detectar alterações e avaliar a saúde.

É através do ultrassom na gestação que se faz a descoberta do sexo da criança, além de apresentar pela primeira vez o restinho do bebê para a mamãe, um momento muito esperado.

Em cada fase da gravidez é utilizado ao menos uma consulta para fazer esse exame. Porém, não há um número exato de exames de ultrassom na gestação, isso quem decide é o médico responsável pelo processo gestacional.

Ao contrário do que se acredita, há mais de um tipo de ultrassom, que são: o ultrassom endovaginal, de translucência nucal, morfológico e de reta final. Cada tipo é indicado para momentos específicos na gravidez e carregam grande importância na identificação de problemas com o feto.

Durante o pré-natal, os exames de ultrassom são de extrema importância para toda gestante, são feitos de maneira indolor e não trazem riscos à gestante ou ao bebê.

O ultrassom é realizado em todo o mundo e não há evidências de danos por conta do processo.

Confira a seguir qual a relevância desse famoso exame e os principais períodos onde o ultrassom se torna de extrema importância para garantir a saúde da mamãe e de seu futuro bebê.

Qual a importância do ultrassom na gestação?

O exame de ultrassom na gestação é extremamente necessário, pois com ele, é possível detectar pontos como malformações, alterações cromossômicas e realizar a verificação de todas estruturas do feto.

Além disso, o ultrassom é o exame capaz de analisar os batimentos cardíacos do bebê, análise da placenta e identificar uma possível gravidez ectópica.

Qual a importância do ultrassom na gestação
Fonte/Reprodução: original

Por conta disso, o ultrassom na gestação é um dos exames fundamental para assegurar que a mamãe e seu bebê estejam bem. Quando identificado problemas através dele, o médico deverá encaminhar a gestante para tratamentos eficazes.

O exame de ultrassonografia dura em média 30 minutos e nenhum efeito colateral foi identificado até o momento. Ele é realizado no mundo inteiro e não existem estudos que demonstrem efeitos prejudiciais ao feto.

Também chamado de ecografia, esse exame consiste em imagens realizadas por um transdutor, um pequeno aparelho que o médico encosta na pele da mulher. Ele é capaz de captar ondas sonoras de alta frequência, para assim, gerar imagens.

O aparelho usado para o ultrassom na gestação é formado por um transdutor acoplado a um computador com monitor. Desse modo, o exame é realizado com métodos seguros e indolor para a mulher.

De acordo com os dados, os ultrassons são considerados exames de rota para 100% das gestantes. Com eles, as consultas de pré-natal são facilmente orientadas.

Quando deve ser feito o ultrassom na gestação?

Para garantir que não há problemas de desenvolvimento do feto, o ultrassom na gestação deve ser realizado repetidamente durante o período gestacional. Porém, não é necessário realizá-lo toda consulta.

Quando a paciente é saudável e não demonstra fatores de risco, o ultrassom deve ser feito de 3 a 4 vezes no pré-natal, divididos nos 3 trimestres da gestação.

Não existe apenas um tipo de ultrassom na gestação. O formato do exame muda de acordo com o período gestacional da mulher.

Em um primeiro momento, o ultrassom transvaginal é o mais indicado, pois com ele, é possível determinar o período exato de gestação. Esse exame é feito com a introdução do aparelho transdutor na vagina da mulher.

Outro tipo de ultrassom é o para translucência nucal, que pode ser feito no modelo de deslizar na barriga ou por introdução na vagina. Esse exame serve para que a quantidade de líquido presente na nuca do bebê seja medida.

O ultrassom para translucência nucal é eficiente para identificar anomalias nos cromossomos. Um exemplo é a síndrome de Down, que costuma ser identificada através desse exame de ultrassom.

Por último, existe o ultrassom morfológico, que é feito através da barriga da gestante, que consegue avaliar os aspectos de anatomia e possíveis malformações em diversos locais, como mãos, pés, face e estruturas internas. É por meio desse ultrassom que o sexo do bebê é facilmente identificado.

Qual ultrassom realizado no primeiro trimestre de gestação?

No primeiro trimestre, o ultrassom na gestação é realizado no formato transvaginal ou endovaginal, entre a sétima e oitava semana do período gestacional. O exame é feito com a utilização do transdutor introduzido na vagina da gestante, para que os órgãos internos sejam avaliados.

No modelo transvaginal, é indicado que a mulher passe por um preparo antes de realizar o exame. É preciso que a bexiga esteja 100% vazia e que se vista com apenas duas peças de roupa, como uma camiseta e calça, para que a posição do abdômen seja facilitada na hora de realizar o transvaginal.

Qual ultrassom realizado no primeiro trimestre de gestação
Fonte/Reprodução: original

Muitas mulheres se assustam com o nome desse ultrassom e pensam que é um exame invasivo e que provoca dores locais. Porém, o transvaginal não provoca dores, apenas pequenos desconfortos, e não há a necessidade de nenhum tipo de anestesia.

Para ser feito, é preciso que a mulher se posicione com as pernas entreabertas e joelhos dobrados, o transdutor é introduzido, protegido e com lubrificantes para facilitar o processo. Em caso de dores ou alergia a látex, a paciente deve alertar o médico presente.

Esse é o único ultrassom que precisa de preparo, nos outros, é preciso apenas que a mulher se deite em uma maca e que tenha a região do abdômen um gel especial, normalmente quem passa é o próprio médico ou enfermeira presente.

O gel é feito para que não ocorra regiões com ar entre a pele e o aparelho, o que prejudica a emissão de ondas sonoras e também auxilia no deslizamento ideal.

O que indica esse exame?

O ultrassom do primeiro trimestre de gestação tem o intuito de se ceretificar da presença do embrião no saco gestacional. Ele também é fundamental para avaliação da placenta e identificação de uma gravidez ectópica.

Além disso, o ultrassom realizado nesse período consegue descartar um possível aborto espontâneo, ainda mais para mulheres com problemas de saúde e complicações.

Para as mulheres que passam por técnicas de fertilização in vitro ou outra técnica, o ultrassom é capaz de identificar a quantidade de bebês gerados.

Já no primeiro trimestre, também é possível realizar avaliações de batimentos cardíacos, identificar a idade exata gestacional e encontrar problemas com o útero, como miomas, malformações e cistos de ovário.

No caso do ultrassom na gestação transvaginal, é possível que a mulher apresente um pequeno e leve sangramento. Mesmo considerado raro, esse sangramento é normal e a paciente volta para a casa logo após o exame.

Qual o ultrassom realizado no segundo trimestre de gestação?

O ultrassom na gestação no segundo trimestre é realizado no formato de ultrassonografia morfológica, onde o transdutor é colocado diretamente na barriga da gestante junto com um gel. O exame é um dos mais importantes para encontrar malformações no feto com precisão.

No segundo trimestre, pode-se medir a translucência nucal, onde é avaliado líquidos presentes na nuca do feto. Com essa parte do exame, é encontrada a possibilidade de alterações nos cromossomos.

Quais informações esse exame revela?

Além das alterações cromossômicas, o ultrassom na gestação realizado no segundo trimestre é capaz de avaliar toda a estrutura do feto, até mesmo os órgãos internos. O médico também visualiza questões como quantidade de líquido amniótico, condições da placenta e a abertura do colo uterino.

Muito esperado por todas as mamães, é no exame do segundo trimestre que o sexo do bebê geralmente é revelado. Por meio dele, torna-se possível identificar se as artérias que nutrem os bebês estão com um funcionamento ideal, o que identifica o risco de uma pré-eclâmpsia.

Qual ultrassom realizado no terceiro trimestre de gestação?

O terceiro trimestre é um momento bastante próximo do parto do bebê, por isso, é considerada a última fase da gestação. Nesse período, o ultrassom na gestação pode visualizar mais facilmente todo o corpo do bebê no monitor da máquina.

Esse exame é feito em todas as mulheres na 34 semana da gravidez e através do abdômen, pois é capaz de acompanhar todo o crescimento do bebê até aquele momento, sua localização e a quantidade de líquido amniótico existente.

Por ser a última etapa, nesse período, o bebê já consegue perceber vozes, toques e sons que acontecem fora da barriga da mãe.

Mesmo assim, a fase demanda cuidado redobrado, e todas as consultas de pré-natal são de extrema importância para garantir a saúde do bebê e seu futuro nascimento.

O que avalia esse exame?

No exame de ultrassom do terceiro trimestre, feito na 34 semana do período gestacional, é possível julgar o estado da placenta e o líquido amniótico presente por lá. Com ele, também pode-se analisar o desenvolvimento completo do bebê, como altura e peso.

A grande importância no ultrassom do trimestre de gravidez está no fato de conseguir visualizar a posição que se encontra o bebê. Essa parte é significativa para a escolha do parto que a gestante poderá realizar.

Para os papais e mamães ansiosos, esse período também é perfeito para realização de uma ultrassonografia 4D, onde o rostinho do bebê aparece com maior precisão do que o exame tradicional de rotina.

Ultrassonografias em 3D ou 4D são feitas no formato de exame tradicional. Antes de acontecer, o gel preparatório é passado na barriga da mulher e o obstetra passa o transdutor por todos os lados da barriga. Esse movimento ajuda a identificar os ângulos que se encontra o neném.

A diferença entre o exame tradicional e os em 3D e 4D é apenas o processamento e qualidade das imagens. Com imagens mais precisas, torna-se mais fácil identificar problemas na coluna, lábio leporino, hidrocefalia ou malformações no cérebro, no coração e outros órgãos internos.

O ultrassom na gestação em 4D é indicado para a 26 a 30 semanas da gravidez. Isso por conta da criação de tecidos gordurosos no feto, o que facilita a identificação de todos os órgãos do bebê.

Conforme as indicações de especialistas, o exame de ultrassom na gestação é muito importante e deve ser feito por todas as mulheres. O desenvolvimento do bebê e da gestação só pode ser feito através dele.

No Brasil, o ultrassom morfológico é considerado um direito de qualquer gestante que esteja em seu pré-natal, logo, é oferecido gratuitamente pelo SUS, mas também pode ser obtido através de laboratórios particulares por valores de até R$ 200,00.

Quando problemas não são encontrados, a mamãe pode seguir tranquila e viver segundo as recomendações médicas. Por isso, é importante realizar os exames indicados em todo o pré-natal, escolher uma clínica e um médico de confiança.

Deixe uma resposta