Até que idade o leite materno alimenta?

0

O leite materno é um alimento de extrema importância para o bebê nos primeiros meses de vida, mas ainda pode fazer parte da sua rotina de alimentação nos seus primeiros anos. Apesar de existirem fórmulas para amamentar o bebê, nenhuma delas se iguala ao que o leite materno proporciona.

Descubra a importância do leite materno e todos os benefícios que ele proporciona a curto e longo prazo para o desenvolvimento do bebê.

Por que o leite materno é tão importante para o bebê?

A importância do leite materno se dá, principalmente, devido a sua composição rica em nutrientes, água, anticorpos e diversas substâncias diferentes essenciais para a nutrição e desenvolvimento do bebê.

Por que o leite materno é tão importante para o bebê
Fonte/Reprodução: original

Além do leite, o contato entre mãe e filho também proporciona benefícios para ambos, tornando a amamentação ainda mais importante. Entenda porque o leite materno é tão importante:

Imunidade

Por conter células de defesa e agentes anti-infecciosos, o leite materno consegue fortalecer o sistema imunológico do bebê. Doenças comuns em crianças como otite, doenças respiratórias, infecções urinárias e gastroenterites podem ser evitadas com a exclusividade da amamentação nos primeiros meses de vida.

Diminui o stress

O contato gerado entre mãe e filho durante a amamentação, consegue acalmar o bebê, diminuindo a ansiedade e o choro. No caso da mãe, amamentar também diminui o stress pois tem ação direta no sistema nervoso.

Fortalecimento dos pulmões

O esforço realizado para mamar faz com que os pulmões e demais vias respiratórias sejam fortalecidos. Com isso, chiado no peito e surgimento de catarro são reduzidos consideravelmente.

Previne as cólicas

Por ser fácil de ser digerido, o leite materno não produz gases e consequentemente não causam problemas comuns como a cólica. Além disso, sugar corretamente direto do seio da mãe, diminui as chances de ingerir ar, o que também causa cólica.

Desenvolvimento

Ao mamar no seio, os bebês conseguem desenvolver diversas áreas do corpo, como por exemplo o cérebro, raciocínio lógico, ossos e musculatura da face e crânio e até mesmo arcada dentária.

Até quando o leite materno alimenta?

Conforme a indicação da OMS, os bebês precisam se alimentar de forma exclusiva com leite materno até os seis meses. A partir daí, a introdução alimentar é iniciada segundo a liberação do pediatra e pode ser complementada com a amamentação até no mínimo os dois anos de vida.

É normal ter leite depois de 3 anos?

O leite materno é produzido por conta dos estímulos que o bebê ou a criança realiza ao mamar. Então, caso sua criança ainda mame, mesmo que ocasionalmente, é normal que a produção de leite continue. É claro que quanto menos mamar, menos leite será produzido.

Mas se seu bebê não mama mais e você ainda tem bastante leite, é importante consultar seu médico para fazer exames, principalmente hormonais, para conferir se está tudo bem.

Como saber que o leite materno não está sustentando o bebê?

É comum ouvir, principalmente dos mais velhos, que o leite está fraco ou não está sustentando o bebê, o que na verdade é um mito. Não existe leite fraco, existe a quantidade certa que o bebê precisa. Por isso, garanta que o bebê está mamando corretamente, crescendo e ganhando peso conforme o esperado.

Para saber se o bebê está mamando adequadamente, observe a cor das fezes, quantidade de evacuação, padrões do xixi e do sono. E sempre comunique qualquer irregularidade ao pediatra.

Como saber que o leite materno não está sustentando o bebê
Fonte/Reprodução: original

Depois dos seis meses, o leite materno é um complemento, pois a introdução alimentar já iniciou e supre as necessidades alimentares do bebê.

É fundamental lembrar que mulheres que não conseguem ou não podem amamentar, podem recorrer a bancos de leite de hospitais da sua cidade para alimentar o bebê. E caso você esteja amamentando e tenha bastante leite, seja uma doadora e ajude outros bebês e mamães.

Deixe uma resposta